fbpx

 

| (19) 4040-4769 |

Acessar
Cadastrar


 

Prefeitura de Hortolândia lança edição 2021 da Campanha do Laço Branco pelo fim da violência contra a mulher Decom Prefeitura de Hortolândia

Prefeitura de Hortolândia lança edição 2021 da Campanha do Laço Branco pelo fim da violência contra a mulher

Ação que começa nesta terça-feira (23/11) visa mobilizar os homens no engajamento da campanha

Na semana que se celebra o Dia Nacional de Combate à Violência contra a Mulher, a Prefeitura de Hortolândia lança a Campanha do Laço Branco, que tem por objetivo sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher.

A primeira atividade acontece nesta terça-feira (23/11), às 19h30, na Igreja Assembleia de Deus (rua Almada Negreiros, 1.112, Jardim Amanda), com a realização de palestras sobre a importância dos homens buscarem a sensibilização de outros homens pelo fim da violência contra a mulher e sobre os 16 dias de ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

A programação prossegue e, nesta quarta-feira (24/11), às 8h15, acontece mais uma palestra na Unidade de Vigilância e Zoonoses, localizada nas Chácaras Recreio 2000. Na quinta-feira será realizada blitz, a partir das 17h, na região central. Na sexta-feira (26/11), com o fechamento da semana, a EMEF Janilde Flores Gaby do Vale, na Vila Real, recebe a partir das 18h, palestra sobre a campanha Laço Branco e 16 dias de ativismo.

BLITZ

Integrantes do Departamento de Direitos Humanos, do CMDM (Conselho Municipal dos Direitos da Mulher) e da GM (Guarda Municipal) participaram da blitz, marcada para a próxima quinta-feira, às 17h, na região central.

De acordo com a chefe de Setor de Políticas Públicas para Mulheres, Jacyra Souza, o uso da fita branca pelo homem representa um compromisso de nunca cometer ou tolerar a violência contra a mulher. “A iniciativa busca lembrar que a violência não é só física. Pode ser também psicológica, patrimonial ou sexual, por exemplo, e a omissão também dificulta o combate à violência de gênero. Promovendo o engajamento dos homens, a mobilização ainda reforça que essa luta é de todos. Eu sempre acreditei que as pessoas têm o poder de mudar o mundo a sua volta, desde que estejam verdadeiramente engajadas nisso”, afirma Jacyra.

Entre as reflexões propostas na Campanha do Laço Branco, estão as seguintes: O que você, como homem, pode fazer? Questione suas próprias atitudes e comportamentos; Seja respeitoso com as mulheres e meninas; Nunca use força, ameaças ou violência em seus relacionamentos; Seja um bom modelo e compartilhe com as pessoas ao seu redor a importância de respeitar as mulheres; Aprenda sobre o impacto da violência contra as mulheres na sociedade e posicione-se a respeito; Dê apoio a uma possível vítima e ajude-a a buscar auxílio especializado; Reaja ao uso de linguagem ofensiva, piadas sexistas e intimidação; Aceite seu papel para ajudar a acabar com a violência contra as mulheres.

Dados do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres da Secretaria de Governo mostram que, somente neste ano, até o momento, 592 mulheres, vítimas de violência, foram atendidas no CRAM. Desde 2017, quando o órgão especializado foi criado, a equipe multiprofissional já realizou mais de 2.100 procedimentos, entre acolhimentos e atendimentos psicossocial; orientação jurídica à vítima; registro de Boletim de Ocorrência Eletrônico; acompanhamento ao IML (Instituto Médico Legal), a hospitais e UPAs-24h (Unidades de Pronto Atendimento); retiradas de pertences com apoio da GM; além de recâmbio para cidades de origem e famílias extensivas.

Lançada no município em 2017, a Campanha do Laço Branco abraça a mobilização mundial em que homens já sensibilizados buscam sensibilizar outros homens para a causa. A mobilização é realizada em parceria com o CMDM.

16 DIAS DE ATIVISMO

Segundo o Departamento de Direitos Humanos, a Campanha dos “16 dias de ativismo” foi lançada em 1991 por 23 mulheres de diferentes países, reunidas no Centro de Liderança Global de Mulheres para promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres. O período engloba datas históricas significativas, marcos de luta das mulheres, iniciando em 25 de novembro, declarado o Dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres, e finalizando em 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. No Brasil, a Campanha foi antecipada para 20 de Novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, fazendo o reconhecimento histórico da opressão e discriminação contra a população negra e, especialmente, as mulheres negras brasileiras cujas vidas são marcadas pela opressão de gênero, raça e classe social.

CRONOGRAMA

23/11, 19h30 - Palestra – Igreja Assembleia de Deus, Jd. Amanda
24/11, 8h15 - Palestra – UVZ, Chácaras Recreio, 2000
25/11, 17h - Blitz na Região Central
26/11, 18h - Palestra – EMEF Janilde Flores Gaby do Vale, Vila Real
29/11, 14h - Palestra – CRAM, Jd. das Paineiras
30/11, 8h - Palestra – Secretaria de Serviços Urbanos, Jd. Santana
01/12, 19h - Laço Branco: não a violência contra a mulher – Webnário Educação
2/12, 9h - Palestra – ETEC Remanso Campineiro
3/12, 9h - Palestra – Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Jd. Rosolém
5/12 - Ato pela Paz – Lago da Fé
6/12, 10h - Sensibilização sobre a violência e entrega do Laço Branco – Prefeitura Municipal de Hortolândia
6/12, 14h - Sensibilização sobre a violência Centro de Convivência da Melhor Idade do Remanso Campineiro
7/12, 9h30 - Palestra – Câmara Municipal de Hortolândia
7/12, 17h30 - Palestra para Servidores Municipais, Auditório Paulo Freire

Fonte: Decom Prefeitura de Hortolândia

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.