fbpx

 

| (19) 4040-4769 |

Acessar
Cadastrar


 

Oficina de Panetones da Prefeitura desperta vocações e ajuda moradores de Hortolândia a obter renda extra Decom Prefeitura de Hortolândia

Oficina de Panetones da Prefeitura desperta vocações e ajuda moradores de Hortolândia a obter renda extra

Cursos gratuitos, oferecidos na Cozinha Comunitária, têm foco em geração de renda

Em tempos de crise, ampliar conhecimentos e aprimorar talentos podem ser chaves importantes para abrir novas possibilidades. Este é o caso de alguns aprendizes da Oficina de Panetones, promovida pela Prefeitura de Hortolândia. As aulas gratuitas com a gastrônoma Virgínia Fernandes acontecem na Cozinha Escola Comunitária, espaço da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, localizado na Rua Osvaldo de Souza, 375, no Jardim Novo Ângulo.

Desta vez, de olho na proximidade das festas de final de ano, foram abertas turmas, com 45 vagas ao todo, organizadas de modo a respeitar as medidas sanitárias necessárias durante a pandemia do Coronavírus. A primeira começou nesta quarta-feira (10/11). A próxima ocorrerá a partir do dia 22 deste mês.

Segundo o Departamento de Segurança Alimentar, responsável pelo espaço, as formações buscam auxiliar a comunidade quanto à geração de renda extra, sobretudo após as dificuldades surgidas neste período de pandemia. Desta vez, os inscritos aprendem duas receitas deliciosas, bem a “cara” do Natal: Chocotone e Ganache (creme à base de chocolate e creme de leite, muito usado como recheio e cobertura).

“São receitas de baixo custo para facilitar as vendas. Vende-se muito agora por rede social, mas vocês podem começar oferecendo a amigos e vizinhos”, comenta Virgínia durante a aula, explicando o rendimento da receita do Chocotone.

A receita de chocotone tem custo médio de R$ 43,00 e rende quatro unidades de meio quilo, podendo cada panetone ser vendido por R$ 48,00 ou até mais, a depender do recheio e da cobertura. Para calcular o lucro, é preciso levar em conta despesas, como embalagem. Porém, dá para ganhar cerca de R$ 140 reais com a produção.

É a primeira vez que Ana Lúcia Cardozo Brito, de 54 anos, moradora do Jd. Santa Rita, participa de formação gratuita na Cozinha Escola. Inscreveu-se, após uma amiga ver matéria sobre o tema no site da Prefeitura e repassar para ela. Já havia feito cursos pagos na área. Gostou da ideia de fazer Chocotones para a festa de final de ano da família, muito numerosa, com quase 50 pessoas. Mas, agora, a servidora aposentada alimenta os planos de ter negócio próprio no ramo da confeitaria: “Analu – Cia de Doces”. “Quero ter uma renda extra, vendendo doces como donuts, docinhos, pão de mel, bolachas de Natal, pudins e bolos”, sonha a aprendiz.

Ao contrário da colega de turma, Aline Vieira Gomes de Andrade, 36 anos, moradora do Jd. São Jorge e servidora no município de Monte Mor, é veterana. Já fez diversos cursos na Cozinha Escola, mesmo antes da pandemia. Nas horas vagas, atua na confeitaria vendendo bolos, salgados e balas para o dia a dia ou festas, para obter renda extra. “Vim aprender novas receitas e aprimorar meus conhecimentos para oferecer receitas novas a meus clientes”, explica a aprendiz.

“No momento em que a economia está tão precarizada, é muito gratificante poder oferecer às pessoas uma possibilidade de geração de renda, principalmente no Natal, quando existe a necessidade de comemorar e poder ter o alimento na mesa. Ficamos felizes em poder propiciar este curso para que as pessoas tenha acesso à renda. A resposta dos participantes é sempre muito boa, são respostas muito positivas”, afirma a diretora de Segurança Alimentar, Alessandra Sarto.

Para se inscrever em cursos e obter outras informações sobre a Cozinha Escola Comunitária, basta ligar para o telefone (19) 3845-6630. Cursos e oficinas são voltados a moradores de Hortolândia, a partir dos 16 anos de idade.

Fonte: Decom Prefeitura de Hortolândia

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.