fbpx

 

| (19) 4040-4769 |

 

Resedá é a espécie de árvore mais adotada pelos moradores de Hortolândia Decom Prefeitura de Hortolândia

Resedá é a espécie de árvore mais adotada pelos moradores de Hortolândia

O resedá é a árvore preferida pelos moradores de Hortolândia. Cerca de 350 mudas da espécie já foram adotadas pela população no cadastro de pessoas interessadas em cuidar de uma árvore. A Prefeitura realiza essa ação com o objetivo de ampliar a arborização em diferentes regiões da cidade. De acordo com dados da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, até o momento, o cadastro totaliza cerca de 500 mudas adotadas. Nesta semana, a ação acontece no Jardim Nossa Senhora de Fátima.

A equipe do Núcleo de Educação Ambiental visita as residências para orientar os moradores sobre a importância, os benefícios e os cuidados necessários para se manter uma árvore. Os agentes explicam que as árvores são fundamentais na natureza. Elas mantém o equilíbrio do meio ambiente, contribuindo para melhorar a qualidade de vida coletiva. As árvores ainda produzem o oxigênio, gás indispensável para os seres vivos. Reduzem a temperatura, oferecem sombra nos dias de calor intenso. E, de quebra, embelezam a paisagem.

Os agentes também mostram um catálogo com espécies apropriadas para serem plantadas em calçadas. De acordo com a engenheira agrônoma da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Alynne Danielle Sant’Anna, o resedá é muito escolhido pelos moradores por ser uma árvore cujo aspecto ornamental é chamativo. “O resedá é uma espécie que atinge, em média, de três a cinco mertos de altura e, por isso, não causa dano à fiação da rede elétrica. As pessoas também gostam muito da beleza das flores da espécie. A floração do resedá acontece de novembro a fevreiro”, explica Alynne. Além do resedá, a engenheira agronôma indica outras espécies cujo plantio é adequado para áreas urbanas onde não há fiação, tais como cereja-do-Rio-Grande, ipê (amarelo e branco), pata de vaca, oiti, entre outras.

Na ação, os agentes ainda ressaltam que não é permitido o plantio em calçadas de árvores que dão frutos grandes em razão dos frutos poderem cair e causar acidentes. Também não são indicadas árvores com raízes vigorosas ou muito altas porque podem causar danos ao patrimônio e à fiação da rede elétrica.

Além de fazer o cadastro para adotar uma árvore, os moradores ainda assumem o compromisso de zelar e cuidar da muda da espécie escolhida. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, as mudas das árvores adotadas pelos moradores foram cedidas por empresas em cumprimento de contrapartidas ambientais na cidade. Essas empresas farão o plantio das espécies. Neste ano, a Prefeitura já realizou a ação de cadastro nas regiões do Jardim São Sebastião, Jardim Sumarezinho, Parque Orestes Ôngaro, Jardim Mirante, Jardim Santa Emília, Jardim Novo Ângulo, Jardim Santiago, Jardim Boa Esperança e Parque São Jorge. O cadastro é uma ação que integra o programa “Espaço Árvore”, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que visa estimular o plantio de árvores em áreas particulares do município.

“MUNICÍPIO VERDEAZUL”

Ainda por meio do cadastro, a Prefeitura cumpre uma das diretrizes do programa “Município VerdeAzul”. O programa é uma iniciativa do governo estadual com a finalidade de medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental com a descentralização e a valorização da agenda ambiental nos municípios. O principal objetivo do programa é estimular e auxiliar as prefeituras paulistas na elaboração e execução de políticas públicas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do Estado de São Paulo. Ao final de cada ciclo anual, o governo estadual divulga o “Ranking Ambiental dos municípios paulistas”.

O ranking é feito com base nas informações fornecidas pelos municípios, com critérios pré-estabelecidos de medição da eficácia das ações ambientais executadas. A partir dessa avaliação, o Indicador de Avaliação Ambiental (IAA) é publicado para que o poder público e toda a população possam utilizá-lo como norteador na formulação e aprimoramento de políticas públicas e demais ações sustentáveis.

Em 2020, Hortolândia ganhou, pela segunda vez, a certificação concedida pelo programa referente às ações ambientais desenvolvidas em 2019. A entrega do certificado foi feita no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista, para o então prefeito Angelo Perugini. Na ocasião, o município obteve 66,11 pontos, ficando na 133ª posição do ranking, integrando o grupo das 62 cidades qualificadas por alcançarem notas entre 60 e 79,9.

Fonte: Decom Prefeitura de Hortolândia

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.